quarta-feira, 13 de junho de 2018

Petroleiros preparam greve por tempo indeterminado contra 'desmonte da Petrobras'

Petroleiros preparam greve por tempo indeterminado contra 'desmonte da Petrobras'


O Conselho Deliberativo da Federação Única dos Petroleiros (FUP) está reunido, em Curitiba, para definir os próximos passos do movimento de greve, agora por tempo indeterminado.




[caption id="attachment_247823" align="aligncenter" width="491"]Trabalhadores da Reduc em manifestação no primeiro dia da greve dos petroleiros, no fim de maio; pediram a saída do então presidente da empresa, Pedro Parente - AFP PHOTO / Mauro PIMENTEL Trabalhadores da Reduc em manifestação no primeiro dia da greve dos petroleiros, no fim de maio; pediram a saída do então presidente da empresa, Pedro Parente - AFP PHOTO / Mauro PIMENTEL[/caption]

 

Assim como os empregados da Eletrobras, a categoria também se viu obrigada a suspender uma greve de 72 horas no final de maio por força da Justiça, depois que Tribunal Superior do Trabalho (TST) considerou a greve abusiva e determinou multa diária de R$ 1 milhão em caso de continuidade.


Em reunião na manhã desta terça-feira, a FUP alertou que a greve deste ano, já aprovada em assembleias, pretende reproduzir a paralisação de 1995, a maior greve da categoria, que durou cerca de um mês e trouxe problemas ao abastecimento de combustíveis do país, além de demissões e outras punições aos grevistas.


Na reunião desta terça, dirigentes da FUP ressaltaram que a greve visa interromper o que eles classificam como "desmonte da Petrobras", que tem um plano de US$ 21 bilhões de desinvestimentos. Entre os ativos anunciados à venda estão quatro refinarias da estatal, cujos trabalhadores poderão ser demitidos, segundo a FUP.


Entre outras palavras de ordem, os petroleiros afirmaram na reunião que se houver greve de fato, param o Brasil, como ocorreu recentemente na greve dos caminhoneiros.

% #jornalmontesclaros%

Nenhum comentário:

Postar um comentário